• COOPTEC

DIABETES

O QUE É, TIPOS, SINTOMAS E DICAS

A diabetes é um síndrome metabólico causado pela falta ou má absorção de insulina, o hormônio responsável por processar a glicose no corpo.


Estima-se que a doença afete aproximadamente mais de 450 milhões de pessoas pelo mundo a fora (calcula-se, assustadoramente, que esse número pode quase dobrar nos próximos 25 anos), das quais 46% delas sequer sabem que tem diabetes. Só no Brasil, são quase 17 milhões de pessoas que possuem esta síndrome, ou seja, uma a cada 9 pessoas.


Apesar da gravidade, é possível ter uma vida saudável e conviver com a doença, desde que você tenha sempre atenção e controle. Por isso, o dia 14 de novembro é lembrado como Dia Mundial da Diabetes, data escolhida para desmistificar e orientar os diabéticos sobre os detalhes da doença.


O QUE É DIABETES?

Diabetes é uma síndrome metabólica que acontece pela falta de insulina e/ou pela incapacidade da insulina exercer adequadamente seus efeitos, causando um aumento da glicose (açúcar) no sangue. O diabetes acontece, porque o pâncreas não é capaz de produzir insulina em quantidade suficiente para suprir as necessidades do organismo, ou porque este hormônio não é capaz de agir de maneira adequada (resistência à insulina).


Importância da produção de insulina

A insulina promove a redução da glicemia ao permitir que o açúcar que está presente no sangue possa penetrar dentro das células, para ser utilizado como fonte de energia. Portanto, se houver falta desse hormônio ou mesmo se ele não agir corretamente, haverá aumento de glicose (açúcar) no sangue e, consequentemente, o diabetes.


TIPOS

O primeiro passo é identificar qual o tipo de diabetes que você possui. A doença é divida em dois tipo:

  • Pré-diabetes não é propriamente um diagnóstico, mas sim um estado de risco aumentado ara o aparecimento de diabetes mellitus tipo 2. Pessoas com níveis de elevados de glicose (açúcar no sangue), obesidade e forte história étnica ou familiar de diabetes, podem ser consideradas de risco.

  • Diabetes tipo 1 é consequência da perda pelo pâncreas da capacidade de produzir a insulina, resultando no ataque dos anticorpos às células produtoras do hormônio. Os sintomas são sede excessiva, feridas que demoram a cicatrizar e alterações na visão.

  • Diabetes tipo 2 é a combinação da diminuição da secreção da insulina com a resistência das células ao hormônio, causando aumento da glicose na corrente sanguínea, Os sintomas são similares a do tipo 1, acrescentando-se fome e perda de peso em excesso.

  • Diabetes Gestacional é um problema que surge durante a gravidez. A mulher fica com uma quantidade maior que o normal de açúcar no sangue. É uma condição que quase sempre se normaliza sozinha depois que o bebê nasce.

Identificado o tipo de diabetes, fique tranquilo: com o acompanhamento especializado e controle você pode garantir uma vida longa e saudável. Por isso, você deve manter uma rotina de consultas com seu médico e realizar exames periódicos, de forma a conhecer o seu corpo.


SINAIS E SINTOMAS

O desencadeamento de diabetes tipo 1 é geralmente repentino e dramático e pode incluir sintomas como: ● Sede excessiva ● Rápida perda de peso ● Fome exagerada ● Cansaço inexplicável ● Muita vontade de urinar ● Má cicatrização ● Visão embaçada ● Falta de interesse e de concentração ● Vômitos e dores estomacais, frequentemente diagnosticados como gripe.


Além disso, vale prestar atenção nestas dicas:

Atenção aos remédios: siga o tratamento estabelecido pelos profissionais da saúde de forma correta, atentando-se ao horário dos remédios, as dosagens e a forma correta de ingestão. A COOPTEC de disponibiliza de profissionais capacitados e dedicadas que monitora frequentemente os níveis de glicose, para te ajudar a acompanhar suas taxas de glicose e o controle diária a administração de insulina.

Foco na dieta: cuidar da alimentação é um ponto chave para manter a saúde em dia. O consumo de frutas e legumes, além de alimentos rico em fibras, proteínas e minerais, é altamente recomendado, mas não deixe de buscar um nutricionista, que irá lhe recomendar a dieta correta para o seu corpo;


Exercícios físicos são bem-vindos: um programa regular de exercícios ajuda na circulação de sangue e no controle do nível de açúcar no corpo, fundamentais para enfrentar a doença, além de liberar hormônios que estimulam e geram prazer;


Corte o cigarro e atenção ao álcool: o fumo provoca alterações nas artérias e veias, prejudicando a circulação e aumentando o risco de complicações da diabetes. Também é importante lembrar que o processo da quebra do álcool ocorre no fígado, que é o responsável pela regulação do açúcar no corpo, por isso tenha atenção redobrada ao ingerir bebidas alcóolicas e intercale os drinks com água, para manter a hidratação.


Converse sobre a síndrome com seu médico, familiares e amigos, pois a informação é a melhor arma no combate a essa doença silenciosa, mas perigosa. Com pequenas mudanças na sua rotina e a adoção de hábitos saudáveis você poderá conviver de forma saudável com a doença. Cuide-se!

Fonte: Ministério da Saúde | Diabetes | Secretaria de Atenção Primária à Saúde (SAPS)