• COOPTEC

PREVENÇÃO AO SUICÍDIO

SETEMBRO AMARELO

SETEMBRO: PREVENÇÃO AO SUICÍDIO

Nas últimas décadas observou-se um crescimento de 30% nos casos de suicídio no Brasil. Os números são especialmente preocupantes entre jovens. Cerca de 96,8% dos casos de suicídio estão relacionados a transtornos mentais. Em primeiro lugar está a depressão, seguida do transtorno bipolar e abuso de substâncias.


A cada 46 segundos um brasileiro tira a própria vida. E no mundo a cada 40 segundos ocorre um suicídio, de pessoas entre 15 e 29 anos de idade.


Cerca de 17% dos brasileiros já pensaram em tirar a própria vida. Este quadro triste, que denota um estágio já avançado da depressão, infelizmente está presente na realidade de muitas pessoas. Com a ausência de qualquer vontade, a pessoa com depressão se sente impotente, sem força, sem ânimo, sem qualquer expectativa de mudança, sem desejo. É uma tristeza física que permanece, não é apenas um “dia ruim”.


COMO PODEMOS AJUDAR NA PREVENÇÃO AO SUICÍDIO?

Para contribuirmos para a prevenção ao suicídio, devemos ser capazes de perceber os sinais de alerta que uma pessoa emite. Se você perceber que uma pessoa, por exemplo, está desinteressada (até mesmo das atividades de que gostava), não tem mais a mesma produtividade na escola ou no trabalho, está isolando-se de amigos e parentes, descuidando-se da aparência, não se importa mais com suas atividades diárias ou diz muitas frases relacionadas à morte, esses podem ser sinais de alguém que está precisando de ajuda.


O primeiro passo é conversar, falar a respeito não é fácil para a pessoa em depressão, mas aqui fica uma dica importante: deixe que a pessoa fale, sem emitir julgamentos ou opiniões sobre o assunto. Deixe bem claro que sua vontade é apenas ajudar. O que devemos lembrar sempre é que não devemos medir a dor dos outros pelas nossas experiências pessoais e entender que o que não nos afeta pode causar dor e sofrimento ao outro.



Demonstrar interesse e carinho é uma das maneiras de identificar e prevenir, e o apoio familiar é extremamente importante para o tratamento da depressão. Por isso, a conversa e a escuta são os primeiros passos.
Apoio é uma das maneiras de identificar e prevenir.

Demonstrar interesse e carinho é uma das maneiras de identificar e prevenir, e o apoio familiar é extremamente importante para o tratamento da depressão. Por isso, a conversa e a escuta são os primeiros passos.



Depressão não é cansaço, não é falta de lazer, não é preguiça, não é manha, não é frescura, não é ingratidão, não é indiferença aos problemas dos outros, não é falta de reconhecimento ao que tem de bom na sua vida.


QUANDO PEDIR AJUDA?


É importante sempre incentivar a pessoa que está apresentando sinais de que pretende cometer suicídio a procurar ajuda especializada.
É importante procurar ajuda especializada.

É importante sempre incentivar quem está apresentando sinais de que pretende cometer suicídio a procurar ajuda especializada. Em casos visivelmente graves, é essencial que a família tenha conhecimento da situação, bem como amigos próximos, para que a pessoa seja acolhida e estimulada a procurar ajuda.

Caso perceba que a pessoa corre risco imediato, é fundamental não deixá-la sozinha. Nesses casos, entre em contato com serviços de emergência e com alguém de confiança.


Assegure a quem tem depressão que existem tratamentos. Às vezes um não dá certo, mas há muitos outros. Remédios cada vez melhores, terapêuticas cada vez mais abrangentes. 

Quem está passando por problemas de saúde mental deve procurar a Unidade de Saúde do seu bairro, e onde poderá ser encaminhado para atendimento no Centro de Especialidades Médicas ou para os Centros de Atenção Psicossocial – CAPS.

Os CAPS realizam um atendimento especializado, de transtornos mentais graves e persistentes, como, por exemplo, depressão, ansiedade, esquizofrenia, transtorno afetivo bipolar, transtorno obsessivo-compulsivo, e, também, pessoas com quadro de uso nocivo e dependência de substâncias psicoativas.


Atividades podem ajudar a pessoa em depressão, exemplos incluem: oficinas diversas, pintura em tela, marcenaria, jardinagem, prendas culinárias, atividades esportivas, passeios em pontos especiais da cidade, consultas médicas clínicas e psiquiátricas, terapia individual, visitas domiciliares, reunião de família, reunião e capacitação de equipe.
Reunião de família

Atividades podem ajudar a pessoa em depressão, exemplos incluem: oficinas diversas, pintura em tela, marcenaria, jardinagem, prendas culinárias, atividades esportivas, passeios em pontos especiais da cidade, consultas médicas clínicas e psiquiátricas, terapia individual, visitas domiciliares, reunião de família, reunião e capacitação de equipe.



A DEPRESSÃO PODE LEVAR AO SUICÍDIO!


Uma conversa por telefone pode ajudar muito! O Centro de Valorização à Vida atua com milhares de voluntários que atendem ligações telefônicas de maneira anônima pelo Disque 188. Divulgue!


Material de uso público: Campanha Setembro Amarelo disponibilizado pelo site setembroamarelo.com a Cartilha Suicídio Informando para Prevenir.


Fonte: OMS, CVV https://www.setembroamarelo.org.br/          
https://www.setembroamarelo.com/

40 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo